Sexta-feira, 11 de Junho de 2010

 

 

A Bandeira de Portugal é um dos símbolos nacionais de Portugal.

 

O modelo da actual Bandeira de Portugal foi aprovado por decreto da Assembleia Nacional Constituinte de 19 de Junho de 1911, sendo as suas dimensões e descrição mais pormenorizada definidas pelo decreto de 30 de Junho de 1911. No entanto, já desde a proclamação da República Portuguesa, a 5 de Outubro de 1910 que eram usadas bandeiras provisórias semelhantes ao modelo que viria a ser aprovado oficialmente.

Significado da Bandeira

 

A bandeira tem um significado republicano e nacionalista. A comissão encarregada da sua criação explica a inclusão do verde por ser a cor da esperança e por estar ligada à revolta republicana de 31 de Janeiro de 1891. Segundo a mesma comissão, o vermelho é a cor combativa, quente, viril, por excelência. É a cor da conquista e do riso. Uma cor cantante, ardente, alegre (...). Lembra o sangue e incita à vitória. Durante o Estado Novo, foi difundida a ideia de que o verde representava as florestas de Portugal e de que o vermelho representava o sangue dos que tinham morrido pela independência da Nação. As cores da bandeira podem, contudo, ser interpretadas de maneiras diferentes, ao gosto de cada um.

 

No seu centro, acha-se o escudo de armas portuguesas (que se manteve tal como era na monarquia), sobreposto a uma esfera armilar, que veio substituir a coroa da velha bandeira monárquica e que representa o Império Colonial Português e as descobertas feitas por Portugal.

Os cinco pontos brancos representados nos cinco escudos no centro da bandeira fazem referência a uma lenda relacionada com o primeiro rei de Portugal. A história diz que antes da Batalha de Ourique (26 de Julho de 1139), D. Afonso Henriques rezava pela protecção dos portugueses quando teve uma visão de Jesus na cruz. D. Afonso Henriques ganhou a batalha e, em sinal de gratidão, incorporou o estigma na bandeira de seu pai, que era uma cruz azul em campo branco.

Outra explicação aponta ainda para o uso da bandeira em escudos; a cruz azul teria pintados (ou incorporados) pregos brancos para a segurar ou pinturas brancas, podendo já aludir às chagas de Cristo. Esta decoração nos escudos sofreria danos com as batalhas e com o tempo, deixando apenas o azul envolto com os pregos ou pinturas de branco, dando a ilusão dos actuais escudos azuis com as (actualmente) 5 quinas em cada um.

Há ainda a referência que, segundo a lenda, o número das quinas (5) e dos besantes (25) está relacionada com os 30 dinheiros que Judas terá recebido pela traição a Jesus Cristo.

Tradicionalmente, os sete castelos representam as vitórias dos portugueses sobre os seus inimigos e simbolizam também o Reino do Algarve. No entanto, a verdade é que os castelos foram introduzidos nas armas de Portugal pela subida ao trono de Afonso III de Portugal. Este rei português não podia usar as armas do irmão, D. Sancho II, sem diferença por não ser filho primogénito de D. Afonso II. Adoptou assim as armas de sua mãe que era castelhana, sendo que a bandeira de Castela, à data, era composta por um fundo vermelho e três filas e três colunas de castelos dourados. Há quem considere que, com a subida ao trono de D. Afonso III, e já na qualidade de rei, este deveria ter abandonado as suas armas pessoais e usado as do pai e do irmão.

Nomes da Bandeira de Portugal

 

A Bandeira de Portugal é, oficialmente, designada Bandeira Nacional.

A bandeira é, também, muitas vezes designada como a Bandeira das Quinas. Esta designação refere-se aos cinco escudos das Armas de Portugal (as cinco quinas) e tem vindo a ser aplicada a todos os modelos da Bandeira de Portugal, pelo menos desde o século XV.O modelo da Bandeira de Portugal, em vigor desde 1911, também é, ocasionalmente, referido como Bandeira Verde-Rubra.

 

Etiqueta e protocolo

 

As regras gerais para o uso da Bandeira de Portugal estão definidas pelo Decreto-Lei nº 150/87. Deve seguir-se, além disso, o que está estabelecido pela tradição e pelas regras protocolares internacionais.

Bandeira de Portugal

 

Bandeira instituída em Novembro de 1910, pouco depois da implantação da República em Portugal a 5 de Outubro de 1910.

 

  • Simbologia da bandeira portuguesa

Verde: O verde na ideia positiva e republicana (séculos XIX e XX), simboliza as nações que são guiadas pela ciência. Na versão popular simboliza a esperança no futuro.

Vermelho rubro: O vermelho é a cor das revoluções democráticas desde o século XVIII. Simboliza a luta dos povos pelos grandes ideais de Igualdade, Fraternidade e Liberdade. Na versão popular simboliza os sacrifícios do povo português ao longo da sua história.

Esfera armilar: Emblema do rei D. Manuel I (1469 -1521) e que desde então esteve sempre presente nas bandeiras de Portugal. Simboliza o Universo e a vocação universal dos portugueses. Na versão popular simboliza os descobrimentos portugueses.

Escudo: O Escudo de Armas remete para a fundação de Portugal. Simboliza a afirmação da cultura ocidental no mundo, e em particular dos seus valores cristãos. Os castelos e as quinas evocam conquistas, vitórias e lendas ligadas à fundação de Portugal por D. Afonso Henriques.

  • Centenário da Implantação da República

História

 

Bandeira Nacional

 

A bandeira Nacional está dividida em 2 partes por uma linha vertical.

Na primeira parte está o verde que constitui 2/5 da nossa bandeira.

Na segunda parte está o vermelho que constitui 3/5 da nossa bandeira.

A meio da linha vertical está um escudo com 7 castelos e com 5 quinas a azul.

À volta do escudo há a esfera armilar a amarelo.

Simbologia

  • O vermelho – Simboliza a morte e a coragem dos portugueses mortos em combate.
  • O verde – Simboliza a esperança.
  • A esfera armilar – Simboliza o mundo que os navegadores portugueses descobriram nos séculos XV e XVI e os povos com quem trocaram ideias e o comércio.
  • Os 7 castelos – Simbolizam as 7 cidades que D. Afonso Henriques conquistou aos mouros.
  • As 5 quinas – Simbolizam os 5 reis mouros que foram mortos por D. Afonso Henriques na Batalha de Ourique.
  • Os 5 pontos brancos nas quinas – Simbolizam as 5 chagas de Cristo.

 

Vídeo da evolução da bandeira de Portugal:



publicado por Filipa às 18:09
editado por ProfessorTic em 15/06/2010 às 20:08
Blogue comemorativo do centenário da implantação da República Portuguesa criado pelos alunos da Escola EB 2,3 de Canedo.
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


arquivos
2010

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO