Terça-feira, 08 de Junho de 2010

Manuel José de Arriaga Brum da Silveira e Peyrelongue, nasceu na Horta (Açores) a 8 de Julho de 1840, mais conhecido por Manuel de Arriaga, filho de Sebastião José de Arriaga Brum da Silveira e de Maria Cristina Pardal Ramos Caldeira, e casado com Lucrécia Augusta Brito de Berredo Furtado de Melo. Foi advogado, professor, escritor e político.

Em 1860 matriculou-se no curso de direito da universidade de Coimbra, conseguindo ser dirigente de um dos principais ideólogos do Partido Republicano Português.

A 26 de Agosto de 1876 exerceu o seu primeiro cargo público.

 

Concorreu pela primeira vez a um lugar de deputado nas Cortes, em 1878, sendo largamente derrotado.

Foi finalmente eleito deputado republicano pelo círculo da Madeira, a 26 de Novembro de 1882.

Liderou a manifestação organizada a 11 de Fevereiro de 1890 em rejeição ao ultimato britânico e à cedência do governo português, onde acabou por ser preso.

Foi proclamado deputado a 30 de Abril de 1890, pela segunda vez.

Desencantado com a política dedicou-se às suas obras literárias, publicando, entre 1899 e 1907, dois livros de poesia e um de prosa.

 

A 24 de Agosto de 1911 tornou-se no primeiro presidente da República Portuguesa. Exerceu as suas funções como presidente até 26 de Maio de 1915, data em que foi obrigado a demitir-se por ser acusado de trair os ideais republicanos democráticos que defendera toda a sua vida.

Após a implantação da República Portuguesa, a 17 de Outubro de 1910, foi nomeado reitor da universidade de Coimbra. Pouco depois, a 17 de Novembro de 1910, foi nomeado Procurador-Geral da República.

Foi novamente eleito deputado constituinte da Madeira a 28 de Abril de 1911.

 

Definitivamente Manuel de Arriaga abandonou a vida política, publicando em 1916 um livro intitulado Na Primeira Presidência da República Portuguesa, um verdadeiro testamento da sua acção política.

Morreu em Lisboa a 5 de Março de 1917, dois anos depois de ter abandonado a Presidência da República. Foi sepultado no jazigo da família, no Cemitério dos Prazeres.



publicado por carinamanuela às 15:22
editado por ProfessorTic em 15/06/2010 às 19:52
Blogue comemorativo do centenário da implantação da República Portuguesa criado pelos alunos da Escola EB 2,3 de Canedo.
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


arquivos
2010

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO